terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sobre um sacrificio.


Por tanto tempo fui capaz de me conter, mas hoje isso parece não funcionar. Muito tempo se passara e posso dizer que estou melhor, de uma forma como sempre sonhei estar, no entanto, meu humor parece variar de forma inusitada.

Meus pensamentos vagam em um marasmo sem fim, coordenados por minhas batidas estranhas, por vezes agonizantes.

Tento respirar fundo, mas nada parece dissipar tamanha agonia, tamanho conflito interno, uma sensação de dor, da ânsia de um choro.

Tudo parece rondar sobre ela, sobre o que sinto por ela e como lido com tal.

Sinto-me longe, distante de tudo que um dia fora tão belo, de toda fantasia que um dia criei e que por algum tempo tentei manter.

Minha dor parece afetar meu humor e minha capacidade de pensar. Minha imensa saudade consome tudo que um dia disse e todo aquele amor, aquela paixão vigorosa que sinto.

Tua felicidade me conforta, jamais gostaria de vê-la triste. Sinto dizer que por entre um choro escondido, destes olhos mais que vermelhos, eu, despeço-me de ti, afasto-me por um bem maior, para que tua felicidade possa ser plena sem a minha figura incomodativa.


Matheus.

17 comentários:

  1. amar é abrir mão da gente pelo próximo, nobre isso :)

    beeijas ;*

    ResponderExcluir
  2. Que bom que voltou! Estava sumido...
    Nada melhor que o tempo para nos fortalecer!!
    Beijão!!

    ResponderExcluir
  3. Amar é isso.
    Amar é uma bosta, admito.

    ResponderExcluir
  4. Sinto-me extremamente lisonjeada por saber que gostastes do meu texto sendo que tu escreves tão bem.
    Sinceramente encontrei seu blog por acaso e não posso explicar-lhe o motivo, mas algo disse-me para abri-lo.
    Ainda bem que o achei, pois seus textos são magníficos!
    =)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. queria eu, ser compreensiva e compassiva assim.

    ResponderExcluir
  6. Ah Mateus, como vc sumiu >.<
    E que bom que voltou!!!
    Gosto muito do que vc escreve :D
    bjs

    ResponderExcluir
  7. queres me fazer chorar?!
    *-*
    lindo demaiiiss.
    eu sei o que estás a passar, sei que machuca...
    sei tanto que não queria saber como é sentir isso.
    muito lindo meeeesmo!


    bjos

    ResponderExcluir
  8. Matheeeus você voltou :D que bom!
    ain cara, você e esses textos perfeitos.
    'afasto-me por um bem maior' é bonito ver que você sabe respeitar o espaço dela, mas é tão triste pra quem tá aqui do outro lado lendo isso.E o título tbm, saber que é um sacrifício pra você.
    Confesso que acho que essa menina tem algum problema, mas não sei nada da situação, então deixa o que eu acho de fora.(:
    bom ter você de volta:*

    ResponderExcluir
  9. Tão profundo e melancolico!
    E palavras a seus pensamentos é o que não faltam!

    Um ótimo domingo e um grande beijo

    ResponderExcluir
  10. Olá, achei o seu blog interessante, e mais, perfeito! Conheci através de minha irmã, e de verdade, de agradecer a ela, pois teu blog é muito bom.
    Beijos
    Juhh$

    ResponderExcluir
  11. O verso final foi um doce. Que amor bonito esse que se afasta pra quem se ama ser feliz.
    Adorei :) (como sempre)

    ResponderExcluir
  12. o desfecho desse texto, foi a melhor parte :)

    ResponderExcluir
  13. "Tua felicidade me conforta, jamais gostaria de vê-la triste. Sinto dizer que por entre um choro escondido, destes olhos mais que vermelhos, eu, despeço-me de ti, afasto-me por um bem maior, para que tua felicidade possa ser plena sem a minha figura incomodativa."

    Extremamente nobre, moço.

    Gostei daqui. Com força! :)

    ResponderExcluir
  14. wow, wow !
    eu nunca sei o que comentar , como sempre '-'
    mas é incrivel como eu sempre me encontro no que você escreve theus *-*
    tudo bem, já disse isso mas nunca me canso de repitir :$
    e afinal, cade você de novo ? *o*

    ResponderExcluir
  15. Acho lindo isso de abrir mão da pessoa para vê-la feliz. É amor incondicional, raro de sentir.

    ResponderExcluir