sábado, 17 de julho de 2010

Sobre a minha felicidade.


Hoje eu vos escrevo feliz, por mais estranho que isso possa parecer. Meu comodismo pela tristeza se fora e devo admitir minha falta de jeito em descrever tal felicidade.

É verdade, pensei, mas ainda não cheguei a uma conclusão primária de como transcreverei tal sentimento aqui, agora para os que ainda teimam em ler tais devaneios.

Meu sorriso está estampado, sincero devo dizer. Meus olhos ainda te enxergam em todos os lugares, devo admitir que eu realmente amo isto.

O fardo não me é mais doloroso, muito pelo contrário. Sinto-me bem, um pouco estranho em falar, falar e sequer chegar aos pés do que tento lhes passar. Meu coração bate forte, convicto de sua escolha, a verdade é que eu sempre tive certeza disto.

O para sempre parece se tornar tão casual, não mais utopia, ou uma mera brincadeira de criança. Meu conto de fadas já tem seu final feliz todo desenhado e pasmem, não fui eu que o fiz.

Despeço-me decepcionado com minha falta de habilidade, mas com uma alegria imensa, radiante que por hora me faz chorar, lágrimas da mais branda e pura paixão.


Matheus.

11 comentários:

  1. WOOOOOOOOOOW! acredita que eu li esse texto com um sorriso no rosto?
    assim que vi na att, já me alegrei *-*
    que bom, é muito bom mesmo ver você assim theus! <333'

    ResponderExcluir
  2. E que dure por muito tempo ;)

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Por mais que seja fã de todos os seus textos, esse me tocou de uma maneira um pouco diferete (digamos assim). Senti um ar leve, dos que sinto a ler poucos textos. Muito bom este, me tocou profundamente.

    ResponderExcluir
  4. AE! Tri te ver escrevendo contente. Que continuem surgindo muito mais textos assim, né!

    Quando teus textos #sentimentaisdemerda são 'sinceros' e sem muito sensacionalismo - leia-se para agradar fãzinhas apaixonadas, ahaha -, eles ficam bem melhores, sei lá, não é forçado, parece que vêm mais de ti. Gostei.

    ResponderExcluir
  5. Que bom que está feliz. Conserve essa felicidade. Beijo grande.

    ResponderExcluir
  6. ah theus, sei que é ruim.. bem ruim :x
    mas não foi algo que aconteceu mesmo.
    só uma imaginação, vamos dizer assim :D

    ResponderExcluir
  7. Uau, Matheus! Coisa linda de ser esses teus ultimos posts, ein? Eu ja havia lido esse, mas andei sem o tempo de vir aqui lhe deixar uma palavrinha minha. haha
    E eu que antes lhe achava pesado, carregado, enfurecido (o que lhe tornava encantador haha), agora lhe acho mais leve que eu. Mais intenso no viver, e eu to precisando dessa intensidade toda, dessa aparente facilidade de entender as 'porras' todas dessa merda. KKKK
    Eu acho lindo que a vida se acerte, mesmo que eu continue assistindo de camarote. rs

    E sim, ando sumida, meu mal. Eu preciso passar no vestibular, um ano de cursinho nao é pra mim. RSRS.. mas, quando e sempre que for possivel, dou meu ar.

    putz, esse é o maior comentario da minha vida.
    um beijo grande, Sulis.

    ResponderExcluir
  8. É melhor sentir né? Seguindo ;)

    ResponderExcluir
  9. esse filme é uma bosta...

    ResponderExcluir