sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Sobre uma quinta feira.


Tudo está escuro, nada parece ter vida nesta madrugada semanal. Ao som de Guns n’ Roses vou lendo e tentando escrever.

A madrugada por tantas vezes fora minha amiga, mas hoje parece estar dispersa e longe de uma conversa amigável.

Nas noites como esta é que me sinto livre de tudo que eu não goste de ter.

Não tenho mais os, antigos, pensamentos e agradeço ao bom Adolf por tantas vezes me ouvir. Já escrevo por diversão e prática, não mais por uma causa, ou bem estar momentâneo.

Não quero fazer deste um documento histórico, tal qual um diário, longe de mim isto, mas por vezes gosto de relatar tais acontecimentos.

Muitas coisas parecem estar mudando, ao menos eu queria que mudassem e isto parece estar fazendo efeito.

Minha concentração determina o que sou capaz de fazer e hoje já penso que tudo está ao meu alcance. Diria ser confiança, quem sabe, mas realmente acho que sou capaz e isto jamais fugira de mim, apenas estava escondido.

Entre um copo de vodka, whisky e afins vou regar meu final de semana com a motivação de me divertir e sucessivamente divertir aos outros.

Que o riso continue a sair fácil e que isso não se modifique, não mais.


Matheus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário