quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Sobre o velho assunto.


A noite é boa. Relaxo a frente da televisão, assisto a filmes e vejo futebol. No aconchego do sofá estendo minha perna, destroçada do futebol, envolto ao saco de gelo.

Pareço tão pragmático, minha rotina sequer se altera e meus pensamentos são sempre os mesmos.

Delato cada pensamento, dos mais infames até os simplórios desejos. Desato a enxergar o que já tinha esquecido. Revejo, por todos os cantos, as lembranças que guardei.

Não faço por vontade própria, não hoje, mas é difícil entender como funciono e o que me motiva.

Gosto de escrever a ti Adolf, eu não sei se gostas do que lhe falo, ou se estes assuntos já estão um tanto repetidos, mas continuo a lhe falar.

Não me imagino falando tudo que já lhe escrevi. Sei que não passo a imagem de um cético apaixonado, mas até o mais idiota pode vir a gostar de alguém.

Não lhe falo com a mesma tristeza de ontem. Estou menos pesado, sinto-me sincero e isto me agrada.

Sabes Adolf, eu já não sei como fazer para demonstrar tamanho sentimento que um dia senti e, provavelmente, sinto até hoje.

As poesias que um dia fiz não ficaram tão belas quanto as quem dediquei. A primeira carta que escrevi fora obra do puro sentimentalismo, exacerbado, mas extremamente verdadeiro.

Sinto que a cada passar de noite, quase madrugada eu acabo por me aproximar mais, aproximo-me de sentimento antigo e já esquecido por ela. Só queria mesmo um dia te fazer feliz. Tenho o sonho de um dia te alegrar, ajudar-lhe quando precisar e que possa demonstrar tudo isto que já escrevo por estes longos meses.

Estou bem, minha inconstância hoje se faz presente, e vejo a solidão, decepção e afins como meras amigas, não tão intimas, porém, amigas.

Que seja, encerro mais um texto sem nexo algum, com o mesmo assunto e para a mesma pessoa. Para esta que sequer sabe meu nome, que jamais se apaixonou por mim, mas que mesmo assim me causa bem estar, mesmo não sabendo disto, ou deste que vos escrevo.

Matheus.

2 comentários:

  1. de fato, tu é inconstante.
    teus textos estão cada vez melhores!

    ResponderExcluir
  2. Fazia tempo que não lia teus textos, mula! Mas vejo que teu sentimento nao muda mesmo né...Bom, mas fora isso tu te expressa muito bem mesmo, as proximas redações tu vai fazer pra mim! ahahahah

    ResponderExcluir