sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Sobre a outra face.


Ó tamanha satisfação que me toma. Como é bom conversar na madrugada, sem a companhia do tédio rotineiro. Sinto-me feliz por vários motivos. Sei que o tricolor lidera o campeonato e isto já me bastaria, porém sinto felicidade em não lembrar coisas ruins, pelo menos por um instante.

O derradeiro fim da tristeza eu determinei. O sono leve mostra que não me abalo mais por coisas passadas.

Livro-me dos incessantes pensamentos ruins, porém sempre acabo por voltar a eles.

Desta vez quero ser diferente, não deixarei que a felicidade momentânea se vá. Quero muito manter a constância do sentir.

Faço careta diante do espelho, arrumo penteados bizarros e acabo por me divertir sozinho ao escovar os dentes. Arregalo os olhos e direciono-os para cima, abro um sorriso irônico e por vezes foco o olhar na ponta do nariz. Pareço estar louco, sinto-me louco, e isso me faz um bem sem tamanho.

Mudo as atitudes ao mostrar minha careta já descrita. Caminho rápido e faço grunhidos com a boca, a fim de parecer o rosnar o cão feroz.

Balanço a cabeça como se estivesse neurótico, e imito a transformação das personalidades ao fechar bem os olhos e me tremer todo.

A cabeça mais abaixada, porém com olhar levantado parece de um esquizofrênico. Pareço esquecer toda realidade e realmente encarnar tal personalidade, que eu mesmo criei.

Por hora alguns se assustam, porém nada que não seja fácil de se acostumar, ainda mais vindo de alguém com sérios problemas mentais.

É Adolf, agora só falta encontrar a inteligência perdida na minha mente. A loucura que tanto persegui, talvez tenha achado.

Matheus.

Um comentário:

  1. "acabo por me divertir sozinho ao escovar os dentes"
    HAHAHAHAHAHAHAHAHHA

    tem coisas ali que tu faz igualzinho ao meu cao!

    ResponderExcluir